Mamy lança EP “Trap Queen” no meio do isolamento social

 - Mamy lança EP “Trap Queen” no meio do isolamento social
Mamy lança EP “Trap Queen” no meio do isolamento social
Mamy lança EP “Trap Queen” no meio do isolamento social

O mundo vê-se atacado por um inimigo invisível e um isolamento social sem prazo para terminar. Isolada e com uma percepção clara da importância da música nesta altura, a rapper angolana MAMY entrou em estúdio, para gravação de um E.P.

Intitulado “Trap Queen” o EP vem trazer uma MAMY cada vez mais versátil e actual, no que toca as novas sonoridades e composições, sem com isso descurar da importância que sempre deu a escrita.

Com 5 faixas, O EP que foi totalmente idealizada e produzida durante o período que corresponde a 2.ª prorrogação do Estado de Emergência. Será lançado dia 10 de Maio, Domingo, às 15h logo à seguir ao BeatBox, programa que apresenta na rádio Luanda a partir das 13h30.

Das cinco faixas que compõem o EP, Mamy compôs quatro e contou com OG Vuino para a composição da quinta faixa, “Xau Ya?”.

rapper e compositora, filha do boom bap, ultrapassou o estereótipo da onomatopeia, que representa os sons usados para o bumbo e a tarola há mais de 30 anos, e jogou-se de braços abertos para o estilo popularizado por Zaytoven, Drumma Boy e Shawty Redd nos anos 2000, o Trap.

A atual situação que se vive mundialmente fez a rapper, de 32 anos, ter mais tempo para estar em estúdio e gravar este EP. Mamy recorreu à Internet para encontrar os melhores produtores para a sonoridade que procurava para este projecto e trabalhou com Eiby On Da Track, Causmic, Clark Make Hits, Gc Brown.

Mamy cresceu em Lisboa e foi em 2009 que começou a carreira artística. Começou como DJ, depois produtora musical e juntou o ritmo à poesia, tornou-se na rapper que hoje é. Desenvolveu a paixão que trazia pela poesia e melhorou as habilidades na escrita e composição.

Tem no repertório o Álbum Génesis, o projeto Rapvolução, colaborativo com outras rappers angolanas, e o EP Femme Fatale.

A artista tem a carreira internacional, com passagem em festivais como Terra do Rap, no Rio de Janeiro, Brasil, e a Black Friday, em S. Tomé e Príncipe. No currículo conta ainda com algumas nomeações para os prémios Top Rádio Luanda, Angola Hip Hop Awards e Angola Music Awards.

Etiquetas:, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *